Governo reforça e adequa funções do GGPEN

O Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) está a passar por uma série de reestruturações a fim de reforçar e adequar as funções da instituição a prossecução dos objecticos estabelecidos na Estratégia Espacial Nacional.

Tendo tais alterações em vista, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, nomeou, nos dias 15 e 16 de Julho, Inês Francelina da Silva Neto para o cargo de Directora Geral Adjunta para Área Administrativa do GGPEN, em substituição de Helga Djamila de Carvalho Costa Rufino.

O Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional passará agora a contar com um Conselho Directivo – órgão colegial de apoio consultivo e de acompanhamento das matérias ligadas ao funcionamento da actividade corrente do Gabinete.

O GGPEN contará ainda, de acordo com o Decreto Presidencial nº152/21 de 09 de Junho, com o Departamento de Apoio ao Director Geral, que será responsável pelas funções de secretariado, assessoria jurídica e cooperação, que tem como missão, garantir a comunicação interna e externa da instituição.

Tal alteração na estrutura do GGPEN, no que diz respeito à comunicação, já tem se feito sentir com o recente lançamento do novo portal institucional, mais moderno e dinâmico, com recursos multimédia e informações actualizadas sobre as diversas áreas de actuação do Gabinete.

Outra área que ganha reforço com esta reestruturação é o estabelecimento de cooperação com as entidades estrangeiras que se dediquem as actividades nos diversos domínios da indústria espacial.

Dentre as actuais cooperações e parcerias internacionais destacam-se com a University Space Engineering Consortium (UNISEC); Airbus; Thales Alenia Space e ESA.

A formação contínua dos profissionais ligados as áreas de manutenção das infra-estruturas terrestres e espaciais, mediante os planos de formação contractual e local, é outra meta que o GGPEN deve assegurar, como tem feito nos últimos aos com a formação internacional de 71 quadros, nas diferentes áreas da engenharia espacial, sendo quatro doutores e 19 mestres.

De ressaltar que a utilização do espaço contribui de forma transversal para o desenvolvimento da economia, bem como permite uma melhor gestão dos recursos minerais, planeamento territorial e previsão meteorológica, acções estas fundamentais para qualquer país que queira estar entre as Nações desenvolvidas.

Isto justifica o esforço que vem sendo implementado pelo Governo angolano para fortalecimento do seu Programa Espacial Nacional, agora com o reforço das atribuições do GGPEN.

Missão

O GGPEN tem como missão a promoção do uso pacífico do espaço cósmico, bem como a condução de estudos estratégicos que visam estabelecer acordos de cooperação com instituições técnicas e científicas do domínio espacial, assegurando a criação de competências tecnológicas e humanas nacionais, e a transferência de tecnologia e do saber fazer no quadro do Programa Espacial Nacional.

Tem ainda como missão a gestão e manutenção do capital humano, avaliação das instituições que integrarão o Programa Espacial Nacional, bem como a existência de condições de acompanhamento da produção, lançamento e operacionalização do satélite angolano ANGOSAT.