Marisa Neto

Especialista da Área de Planeamento do Voo do Centro de Controlo e Missão de Satélites

Um dia na vida do especialista de planeamento de voo


 

O especialista de planeamento de voo é o controlador/operador de satélite que desempenha um papel fundamental nas operações do satélite, pois garante que todos os recursos necessários estejam disponíveis para que os objectivos da missão sejam cumpridos. Existem várias maneiras de definir o significado de Planeamento de Voo, de acordo com o tipo de missão do satélite ou localização do Centro de Controlo e Missão de Satélites.

Neste artigo, consideramos o planeamento de voo responsável por planear, preparar e coordenar os procedimentos de operação de voo em fase nominal ou em caso de ocorrência de uma situação anómala, durante a vida útil do satélite. Assim sendo, a responsabilidade do especialista de planeamento de voo é elaborar e entregar os planos na forma de uma linha do tempo ou Sequência de Eventos (SoE - do inglês, Sequence of Events) para a execução das actividades na hora certa, ou seja, bem antes do envio de comandos para o satélite. Nos planos desenvolvidos pelo especialista de planeamento de voo geralmente contêm informações provenientes das outras equipas que servem de base e suporte na criação dos planos diários, planos mensais e planos anuais.

Os planos são elaborados de modo a evitar sobreposição de tarefas, excepto quando ocorre uma situação anómala a bordo do segmento espacial (satélite) durante a operação nominal ou durante a fase de lançamento e início de operação na órbita (LEOP – do inglês, Launch and Early Orbit Phase) ou também situações anómalas no segmento terrestre (avarias no sistema de engenharia, infiltração nas instalações de controlo do satélite, etc). Além disso, o cronograma deve maximizar o uso dos recursos disponíveis e garantir que os objectivos da missão sejam atingidos.

Palavras-chaves: Planeamento de Voo, planos, satélite, segmento terrestre.

Introdução

As equipas de especialistas operadores de satélite e as demais distintas áreas de apoio do segmento terrestre, trabalham afincadamente para garantir o cumprimento com sucesso do cronograma de actividades diárias, mensais e anuais. Devido à complexidade de algumas tarefas, os especialistas devem estar sempre prontos a reagir de maneira rápida e assertiva em caso de situações anómalas no segmento espacial (satélite) ou no segmento terrestre (instalação de controlo e estação terrena).

A capacitação dos especialistas operadores de satélite é resultado da análise dos requisitos definidos contratualmente para a função de operadores, e devidamente certificados pelos construtores, com outras formações de capacitação complementares. Contudo, parte deste estudo é fruto do conhecimento adquirido ao longo das formações e do livro, “SPACECRAFT OPERATIONS (2015) de Thomas Uhlig, Florian Sellmaier, Michael Schmidhube”, na qual, possui um Capítulo inteiramente dedicado ao planeamento de voo, dedicando-se a falar do planeamento de voo em missões tripuladas e não tripuladas, realçando a diferença significativa entre elas, e como é o dia a dia do operador que lida com esta área. Sendo este livro aclamado no meio da comunidade científica espacial, cuja leitura é recomendada a todos interessados.

É importante realçar que o perfil do especialista de planeamento de voo do segmento terrestre aqui descrito está documentado nas documentações operacionais do Centro de Controlo e Missão de Satélites (MCC).

Dentro das atribuições da equipa de Planeamento de Voo constam a observação dos planos (planos em longo prazo “anual e mensal”, plano em curto prazo “diário”), elaborados no software desenvolvido para atender as tarefas específicas da equipa, com base nas exigências dos manuais operacionais, programas do plano de voo, pesquisas e das contribuições das outras equipas.

A informação contida no plano diário é retirada do plano mensal de operações do satélite que como o nome já diz, é desenvolvido para um período de tempo especificado de até 30 dias, e normalmente desenvolvido dois dias antes do final do plano anterior, enquanto que o plano anual de onde é retirada a informação para a criação do plano mensal é um documento que contém todas as operações de rotina para todos os dispositivos a bordo do satélite de uma data específica ou de um período de tempo. É desenvolvido uma vez por ano, e executado no máximo alguns dias antes do final do plano anual anterior, é importante realçar que todos os planos devem ser concertados com os especialistas das outras áreas e aprovado pelo Director de Voo do segmento terrestre. 

Tarefas diárias 

O dia de um especialista de planeamento tem oito horas de actividade, que obedece a seguinte cronologia:

08:00 – Início do turno onde ocorre a passagem da informação do operador do turno anterior ao operador do turno seguinte sobre a situação mais recente do estado do segmento espacial e do segmento terrestre é feita através do livro de registo e recomendações ou seja, o especialista de planeamento de voo deve estudar o plano diário que contém uma sequência de eventos descritos de forma detalhada sobre a operação do subsistema de controlo a bordo e do controlo da estação terrena durante um dia até o turno seguinte e tomar nota dos comentários e recomendações deixados pelo especialista no turno anterior.

09:00 – Depois de concluído o contacto com o livro de registo de recomendações, o especialista de planeamento de voo anuncia a sua prontidão para o trabalho através de uma chamada de conferência e assim, dá-se início a mais um turno.

09:30 – Elaborar e distribuir o plano diário e coordenar a sua implementação. Este plano é desenvolvido para cada dia de voo na véspera da execução do plano de trabalho e distribuído para as outras equipas do segmento terrestre, um dia antes do turno, para que os operadores do turno seguinte possam familiarizar-se com ele.

10:00 – Criação de um programa de comandos a serem enviados ao satélite, este programa de comandos é desenvolvido com base no plano diário e ambos podem ser ajustados com base nas recomendações e comentários escritos no livro de registo de recomendações ou pela orientação do gestor da Área de Planeamento de Voo no decorrer do turno. O programa de comandos normalmente contém comandos para averiguar o estado dos aquecedores ou a sequência de tempo das manobras do satélite. O envio do programa para o servidor é feito depois que o especialista de planeamento de voo recebe a permissão do gestor da Área para fazê-lo.

12:30 – Almoço

13:00 – Coordenação e acompanhamento da execução do plano diário (continuação das actividades).

17:00 – Término do turno. Nesta altura, o especialista de planeamento de voo preenche o livro de registo e recomendações conforme a exigência da documentação, esclarece as questões levantadas ao longo do turno e deixa recomendações para o especialista do turno seguinte, desta forma conclui-se às tarefas do dia através de uma chamada de conferência.

Em caso de anomalia durante o turno, o especialista de planeamento de voo participa na elaboração de recomendações sobre as operações de recuperação das anomalias ocorridas no turno. 

Conclusão 

O especialista de planeamento é um elemento chave para o sucesso da missão. De modo geral as actividades sob a responsabilidade do Planeamento de Voo variam muito de acordo ao tipo de missão. A experiência ajuda a entender que esta organização nunca depende somente do especialista de planeamento de voo, mas sim, é um trabalho de um conjunto das diferentes áreas do segmento terrestre.

Autora 

Marisa Neto

Licenciada em Tecnologias de Informação

Especialista da Área de Planeamento do Voo do Centro de Controlo e Missão de Satélites