Marco Romero

Especialista Sénior do GGPEN

Formação de quadros angolanos como caminho para alcançar o 4° ODS em Angola


A indústria aeroespacial mundial precisa de engenheiros, cientistas e profissionais especializados em técnicas e sistemas cada vez mais complexos e nem sempre todas as instituições conseguem dar resposta a essa demanda de modo adequado. Após ter chegado a Toulouse e reportado a “Huston que a Águia aterrou, na Base da Tranquilidade”, para além do enorme apoio e calor dos familiares e amigos, muitas pessoas têm feito perguntas sobre o que é a ISAE-SUPAERO.

Segundo o ODS 4 da ONU, “assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos”, esse investimento em capacitação de quadros no exterior onde não exista capacidade de formar internamente no sector espacial, contribui para o ODS 4, pois são quadros que, no fim das suas formações, transmitem esse conhecimento ou criam as condições para que as gerações seguintes possam formar-se no país e assim ajudar a desenvolver infra-estrutura espacial que contribua para o crescimento de outras áreas, não ligadas directamente ao sector espacial, mas das quais depende o desenvolvimento do país.

O objectivo deste pequeno artigo é apresentar a mais prestigiada das grandes escolas de engenharia da França e a terceira melhor universidade aeroespacial do mundo, para que mais jovens africanos possam ter acesso ao conjunto de oportunidades com os quais podem potencializar as suas carreiras e para que os seus países de origem possam perceber o que esperar de todos aqueles que terminem com sucesso a sua formação nesta casa. 

Este ano é a nossa vez, seis estudantes angolanos que vieram ao abrigo das cooperações estabelecidas no âmbito da Estratégia Espacial Nacional. “Só o vivido é compreendido”. Mesmo assim, fica aqui a partilha dos mais de 350 dias passados em Toulouse, onde, graças a ISAE-SUPAERO, muito aprendemos.

Durante as 600 horas de formação curricular, conseguimos participar em mais de 250 conferências internacionais, hackatoons e debater temas muito interessantes com os principais actores da indústria espacial de todo o mundo. Chegamos, inclusive, a trabalhar com um dos quatro astronautas que tivemos a honra de conhecer.

Apesar de um plano curricular muito completo e robusto foi possível usufruir das ofertas extra curriculares da ISAE tendo desenvolvido e acompanhado mais de quinze Projectos Tecnológicos e Científicos e obter cerca de dez certificações em mais de seis áreas do saber do sector espacial. Tem sido muito gratificante essa sessão de poder servir Angola, por isso, temos vindo a partilhar todas essas vivências com várias pessoas em Angola todos os dias. 

Mais podemos explorar nos comentários desta publicação caso haja algum interesse ou curiosidade.

ISAE-SUPAERO

Fundada em 1909, o Institut supérieur de l'aéronautique et de l'espace (ISAE-SUPAERO) é uma instituição de ensino superior público localizada em Toulouse, França, cuja missão é formar engenheiros capazes de dar resposta aos desafios do mercado aeroespacial usando novas tecnologias e desenvolvendo-as, ao mesmo tempo que incentiva a inovação em todas as suas formas, seja através dos recursos disponíveis no campus ou do apoio a start-ups.

Mas para ISAE, a excelência também significa diversidade. Por isso é que são oferecidas, anualmente, várias bolsas de estudo, para jovens com habilidades, interesse e dedicados em aprender no programa de Engenharia, 15 Mestrados Avançados em Engenharia Aeroespacial, 5 Mestrados dedicados a pesquisa, 6 Programas de doutorado, 9 diplomas de pós-graduação, 16 Programas de certificação profissionais de Estudos Avançados, 43 módulos de curta duração e um vasto catálogo de programas oferecidos pela EUROSAE uma afiliada da ISAE.

Todos os anos, o ISAE-SUPAERO recebe 1.700 estudantes, 34% dos quais vêm do exterior (sessenta nacionalidades diferentes). Para um fácil e rápido enquadramento desses alunos o campus do ISAE-SUPAERO oferece um ambiente ideal para o crescimento e desenvolvimento pessoal. Os alunos têm uma vida de associação excepcionalmente rica, incluindo actividades culturais, artísticas, sociais e atléticas no âmbito, junto dos mais de 100 clubes e associações.

Henri Coanda, o criador do primeiro avião a jato; Marcel Bloch-Dassault, fundador da Dassault Aviation; Henri Ziegler, um dos fundadores da Airbus e seu primeiro presidente;  Francis Bernard, pai do Software CATIA e fundador da Dassault Systèmes; Alain Bellemare, presidente da Bombardier; Frédéric d´Allest DP Ariane, primeiro CEO da Arianespace; Bruno Even, presidente da Safran Helicopter Engines;  Jean Boulet Piloto, de teste (helicóptero) 17 recordes mundiais de altitude, e astronautas como Thomas Pesquet, são alguns dos alunos de referência que passaram pela ISAE-SUPAERO.

Segundo C. Champion, somente a inteligência permitirá dar início as rápidas mudanças que o mundo precisa”, esse pensamento tem feito da ISAE-SUPAERO o centro de iniciativas regionais, nacionais e internacionais e permitido trabalhar em parceria com as mais prestigiadas universidades, laboratórios e institutos de pesquisa, bem como os líderes das indústrias aeronáutica e espacial do mundo todo.

Elaborado por:

Marco Filipe Menezes Romero

Especialista Sénior do GGPEN

Mestrando em Engenharia de Sistemas Espaciais, pelo Instituto Superior da Aeronáutica e do Espaço (ISAE SUPAERO), Toulouse, França.