Massala Nsungani

Mestrando em Aplicações Espaciais e Serviços

Experiência pessoal como ‘team leader’ dos bolseiros em Toulouse 


Toulouse é considerada a capital aeroespacial da Europa, alberga uma vasta imensidão de empresas do sector aeroespacial francês e europeu, com destaque à Airbus e Thales Alenia, sem esquecer os vários laboratórios, centros de investigação científica, a Agência Espacial Francesa e uma das mais renomadas instituições de Ensino Superior do ramo das ciências aeronáuticas e do espaço, ISAE-SUPAERO, constituindo um perfeito ambiente e ecossistema espacial propício ao ensino e aprendizagem das ciências e tecnologia espaciais, ocasionando uma perfeita simbiose entre a academia e a indústria. 

O ambiente por si proporciona meios e exemplos que podemos sempre deles colher para podermos melhor fazer e aprendermos com os outros. 

Experiência no curso de mestrado 

Como estudante de mestrado no curso de Aplicações Espaciais e Serviços numa instituição parte deste ecossistema, é uma mais valia poder ter a oportunidade de ter tido aulas com professores profissionais de grande experiência e gabarito, sendo que cerca de 90% deles são provenientes da Airbus Defense and Space e da Agência Espacial Francesa (CNES). 

Sinto-me lisonjeado e privilegiado por ter tido o ensejo de visitar a Airbus por ocasião das visitas académicas e poder compreender os processos de fabricação, acondicionamento durante todos os testes de desempenho por que passam os satélites construídos pela Airbus (satélites de telecomunicação e os de observação da terra) antes do lançamento. 

Experiência na gestão pessoal 

Como Team Leader da equipa composta por seis bolseiros do GGPEN aqui em Toulouse, tem sido uma experiência única e sem precedentes, ao mesmo tempo um desafio bastante interessante, pois tenho aprendido muito em matéria de gestão de pessoal, relações interpessoais, gestão de ansiedade, união e coesão do grupo no sentido de manter os níveis de desempenho e foco como elemento de norte que nos deve guiar. Este papel permitiu-me crescer como pessoa, conhecer-me melhor a mim mesmo e corrigir, consequentemente, aspectos menos bons, sempre com sentido de missão na manutenção de uma liderança saudável. 

Posso, com isso, dizer que pude dar um grande salto qualitativo e quantitativo e de modo transversal aos aspectos supracitados e não só. Esse salto deveu-se em grande medida à colaboração e apoio dos colegas. 

Experiência no estágio

No que tange ao estágio na Airbus Defense and Space e na Aerospace Valley, é de igual modo um grande privilégio pois o estágio permite ter uma visão macro e micro de todo Ecossistema Espacial Francês e Europeu, e oferece um leque de oportunidades de interacção com e desde as startups, pequenas, médias empresas às grandes empresas do ecossistema; empresas essas que fazem recurso aos dados de satélites para a produção de serviços de utilidade pública, com foco na resolução dos principais problemas que afectam as sociedades. 

Este ecossistema permitiu que pudesse aproveitar a oportunidade para olhar com alguma preocupação naquilo que é até aos dias que correm a principal causa de morte em Angola,  a malária, e puder beber ao máximo do know-how e expertise das empresas que fazem uso de dados de satélites para o combate à esta doença, ajudando na redução do número de doentes e mortes por malária, reduzindo as avultadas somas que o Governo investe anualmente para pôr cobro a situação da malária no país, e permitir que esses recursos sejam canalizados noutros sectores da saúde que também carecem de investimentos. 

Penso que, no final das contas é o país que sai a ganhar com o investimento na formação de quadros ao mais alto nível, porque são mais seis técnicos formados numa instituição de grande prestígio internacional, que hão de prestar a sua sapiência em prol do país, visando os inúmeros desafios que se nos apresentam pela frente no domínio do espaço.

Em nome de todos os estudantes em Toulouse, agradeço ao Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS) pela oportunidade e os apoios que nos estão a ser prestados ao longo desse tempo.

 

Autor:

Massala Nsungani

Mestrando em Aplicações Espaciais e Serviços